TCU DSG7 DQ200

Após o sucesso da DSG6, esperava-se a chegada de um sucessor. Pelo menos, a caixa de velocidades DSG7 não pode realmente ser chamada de sucessora. Esta nova variante DSG usa uma embreagem seca e, em parte por causa disso, pode suportar um pouco menos de torque do que o seu irmão mais velho. Afinal, por que a Volkswagen AG tomou essa decisão? A resposta para está questão reside principalmente no peso e na força. No que diz respeito ao meio ambiente e ao consumo de combustível, a DSG7 é portanto, a melhor opção, desde que não seja necessário muito torque ...

Avarias e códigos de erro

icon-fault-codesAvarias conhecidas

  • O indicador de mudança ("PRNDS") no painel piscará
  • A caixa de mudanças não muda
  • Curto-circuito: fusível queimado de 30 A
  • Vazamento e/ou perda de pressão

icon-check-markReparável

OBD II VAG Descrição
P0562 VAG System voltage, voltage too low
16946 17099 Sensor / pressure switch transmission fluid pressure A, Unlikely signal
P0841 17225 Control module defective
P1604 8012 Hydraulic pump system, supply voltage too low
P177F - Hydraulic pump system, overload protection
P17BF - Functional limitation due to pressure drop
P1895 18303 Functional limitation due to insufficient pressure
P189C - No communication with TCM

icon-magnifierRossível remanufacturação (Diagnóstico adicional necessário)

OBD II VAG Descrição
P173A - Position sensor 1 for Gear Selector, unlikely signal
P173B - Position sensor 2 for Gear Selector, unlikely signal
P173C - Position sensor 3 for Gear Selector, unlikely signal
P173D - Position sensor 4 for Gear Selector, unlikely signal

Verifique se os sensores de posição e os ímãs associados não estão contaminados/sujos com partículas de metal. Se houver contaminação/sujedade, verifique cuidadosamente a caixa de velocidades quanto a danos/desgaste mecânico. Em seguida, limpe o sensor e verifique se o código de erro ainda está presente. Se for esse o caso, então


icon-check-markNão remanufacturação

OBD II VAG Descrição
P072A - Neutral not selectable
P072B - Reverse gear not selectable
P072C - 1st gear not selectable
P072D - 2nd gear not selectable
P072E - 3rd gear not selectable
P072F - 4th gear not selectable
P073A - 5th gear not selectable
P073B - 6th gear not selectable
P073C - 7th gear not selectable

Os códigos de erro acima geralmente aparecem após a montagem da mecatrônica. Esses códigos de erro indicam nesse caso que um ou mais pinos da engrenagem não estão montados corretamente no garfo da caixa de velocidades. Em "Montagem de mecatrônica", fornecemos conselhos para evitar essa situação.

Funcionamento geral

dsg-7-tcu-desenho

A caixa de velocidades DSG7 é uma caixa de velocidades automática com embraiagem dupla. DSG significa "Direktschaltgetriebe" ou "Caixa de velocidades com mudança direta" e 7 indica que existem sete velocidades de avanço. A designação "DQ200" também é usada para esta caixa de velocidades; portanto, o Q ("Quermotor") indica que essa caixa de marchas é usada para motores transversais.

Mecanicamente falando, a caixa de engrenagens DSG7 pode ser descrita como uma caixa de velocidades manual com duas embreagens de chapa seca, dois eixos (entrada primária) e três eixos de saída (secundária). Um controle hidráulico controlado eletronicamente (mecatrônico) garante que a caixa de velocidades possa operar de forma totalmente automática. Como opção, pode ser escolhida uma opção de troca manual adicional (Tiptronic).

Caixa de velocidades automática

Um volante de duas massas conecta o eixo de manivela do motor com a placa de transmissão que gira alinhada com o eixo de manivela. Dois acoplamentos secos de cada lado da placa de acionamento giram independentemente um do outro no mesmo eixo e são acionados por um "sulco estriado" cada um tem seu eixo de entrada. O eixo de entrada 1 gira no eixo oco da entrada 2. As rodas de engrenagem da 1ª, 3ª, 5ª e 7ª marchas estão no eixo de entrada 1. As engrenagens da 2ª, 4ª, 6ª e marcha à ré estão no eixo de entrada 2.A engrenagem intermediária R1 no segundo eixo de saída aciona o terceiro eixo de saída através da roda de engrenagem R2 para marcha à ré. Os três eixos de saída acionam a engrenagem diferencial.

diagrama-tcu-dsg7

Como a roda dentada da 1ª, 3ª, 5ª e 7ª trocas de marchas está no eixo de entrada 1 e a roda dentada da 2ª, 4ª e 6ª caixas de marchas estão no eixo 2, passando de uma velocidade para a próximo muda de um eixo para outro. A próxima marcha já está ativada no eixo de saída correspondente (principal). Ao trocar, a embreagem no eixo de entrada da engrenagem "antiga" é desconectada em um movimento suave e a velocidade no eixo de entrada da engrenagem "nova" se engaja em um movimento suave. Portanto, há uma sobreposição na unidade devido a ambas as engrenagens. Além disso, ao mudar, o torque do motor é ligeiramente reduzido, enquanto a mudança novamente é o torque do motor que aumenta um pouco. Juntos, isso garante uma ação de troca rápida e suave sem interrupção perceptível na unidade.

A Mecatrônica em Detalhes

dsg7-tcu-mecatronico

Atuador Função
N433 Válvula de mudança para mudar a 1ª e a 3ª velocidade
N434 Válvula de mudança de marcha para alterar as velocidades 5 e 7
N435 Válvula reguladora de pressão para acoplamento K1
N436 Válvula de controle de pressão para o sistema de pressão na metade da caixa de engrenagens 1
N437 Válvula de mudança para mudar a 2ª e a 4ª marcha
N438 Válvula de mudança para mudar a 6ª e a ré
N439 Válvula reguladora de pressão para acoplamento K2
N440 Válvula reguladora de pressão para o sistema de pressão na caixa de câmbio metade 2
V401 Bomba de motor hidráulico

As mudanças, o acoplamento e a desconexão são controlados a partir da unidade de controle central da caixa de velocidades: mecatrônica (J743). Que consiste em um dispositivo de controle eletrónico e uma unidade de controle eletro-hidráulico. A mecatrônica é montada contra a caixa de velocidades e possui seu próprio circuito de óleo, independente do da caixa. Isso significa que a parte hidráulica do DSG7 DQ200 possui sua própria bomba de óleo, válvulas e cilindros. Esses cilindros são conectados diretamente aos garfos do interruptor e às alavancas da embreagem.

A unidade de controle eletro-hidráulico possui uma bomba hidráulica elétrica V401 e um acumulador de pressão de óleo, que juntos garantem que a pressão do sistema na unidade de controle permaneça entre 40 e 60 bar.

A unidade de controle eletro-hidráulico possui oito válvulas de controle. As válvulas N433, N434, N437 e N438 operam os garfos de mudança que engatam as engrenagens nos eixos de saída. As válvulas de controle N435 e N439 operam os dois acoplamentos. As válvulas N436 e N440 controlam as pressões necessárias do sistema nas duas metades da caixa de velocidades:

A TCU em detalhe

detalhe-tcu-dsg7
Sensor Função
G182 Eixo de entrada da caixa de engrenagens do sensor de velocidade
G270 Sensor de pressão para pressão hidráulica da caixa de velocidades
G487 Sensor de reconhecimento de posição do garfo de mudança de marcha para a 2ª e a 4ª velocidade
G488 Sensor de reconhecimento de posição para garfo de mudança de primeira e terceira marcha
G489 Sensor de reconhecimento de posição do garfo de mudança de marcha para a quinta e a sétima marcha
G490 Sensor de reconhecimento de posição para o garfo da 6ª e ré
G510 Sensor de temperatura do óleo da caixa de engrenagens na unidade de controle eletrónico
G612 Sensor de velocidade para o eixo de entrada 2
G617 Sensor do caminho da embreagem para a embreagem K1
G618 Sensor do caminho da embreagem para embreagem K2
G632 Sensor de velocidade para o eixo de entrada 1

Para fornecer à mecatrônica as informações necessárias, a TCU recebe informações de vários sensores. O resumo à direita mostra exatamente quais informações são recebidas. Quase todos esses sensores são integrados à mecatrônica. No entanto, o sensor de velocidade G182 está fora da mecatrônica.

O TCU não apenas recebe as informações necessárias de seus próprios sensores, mas também troca informações através do CAN com os vários dispositivos de medição e controle na viatura, como:

  • E313-Alavanca de seleção de marchas
  • J104-Dispositivo de controle ABS (com EDL)
  • J248-Unidade de controle do sistema de injeção direta a diesel
  • J285-Dispositivo de controle com display do painel de instrumentos
  • J453-Unidade de controle para volante multifuncional
  • J519-Instalação elétrica da unidade de controle
  • J527-Unidade de controle para eletrónica da coluna de direção
  • J533-Interface de diagnóstico para barramento de dados
  • J623-Dispositivo de controle do motor para motores a diesel.